25 março 2012

SIGAMOS A LAMPREIA, SIM





Direi pois, sigamos a lampreia, o cherne e o que mais adregar, desde que o façamos juntos!
Foi assim, conforme se documenta, a partilha do sacrificado animal (impossível de seguir pelo rio acima) e a leitura do heroicamente decifrado e belo poema de José Rafael, mais belo ainda pela satisfeita digestão do improvável peixe...

 
A 23 de Março de 2012, em Campo de Ourique, na sequência comemorativa do dia da poesia, com Fernando Pessoa, idem.

Um comentário:

Custódia C.C. disse...

O que me impressiona aqui é mesmo o poeta José Rafael!
Quanta à lampreia, vá de retro bicho feio!