22 janeiro 2014

LITERATURA E ECOLOGIA

Para além de uma novela que explora os domínios do social e do psicológico, Bastardos do Sol aflora, já no ano distante de 1959, a questão da sustentabilidade e do equilíbrio ecológico. Veja-se, no capítulo 13, as alusões à "nova barragem" e à monda química feita por avião. Interessante é que estas referências sejam apresentadas no discurso indirecto livre de uma personagem infeliz e perturbada que, em princípio, deveria estar mais preocupada com os seus problemas que com os da comunidade: Além, todas aquelas terras iam ser submersas, por causa da nova barragem. Para bem, para mal? E mais adiante: (...) o resultado  dessa tal monda química, que matara as perdizes e até as oliveiras... 
Um grande texto, este de Urbano T. Rodrigues. Um estilo impecável, uma arte narrativa difícil de superar. Era para ficar calado, mas não fui capaz.

Um comentário:

Custódia C.C. disse...

Ainda não posso comentar porque só vou começar a ler no próximo fds ... mas já percebi que promete ...