01 abril 2014

NO DIA DAS MENTIRAS

“Abomino a mentira, porque é uma inexactidão.” – Ricardo Reis, segundo Álvaro de Campos.

Ricardo Reis, pelo traço de Almada
 
Há frases repentinas, profundas porque vêm do profundo, que definem um homem, ou, antes, com que um homem se define, sem definição. Não me esquece aquela em que Ricardo Reis uma vez se me definiu. Falava-se de mentir, e ele disse: « Abomino a mentira, porque é uma inexactidão.» Todo o Ricardo Reis – passado, presente e futuro – está nisto.

-- ÁLVARO DE CAMPOS, “Notas para a recordação do meu mestre Caeiro”, publicado no nº 30, de Janeiro-Fevereiro de 1931, da revista presença. Também em FERNANDO PESSOA, Textos de Crítica e de Intervenção, Lisboa, Ática, 1980, p. 271.
 

Nenhum comentário: