11 abril 2014

UM "LEGO" DO SÉCULO XVIII

De Roma enviaram ao rei uma "maquette" da Basílica de S. Pedro que, embora executada em pequena escala, ocupa um salão onde também existiam todos os modelos e raridades da cidade eterna. Os seus embaixadores gastaram nestas bagatelas o que bastava para erigir uma magnífica catedral.

--- O Portugal de D. João V visto por três forasteiros, relato do médico naturalista CHARLES FRÉDERIC DE MERVEILLEUX, "Memórias instrutivas sobre Portugal, 1723-1726", Lisboa, Biblioteca Nacional, 1989, p. 188.

Quase tão grande como Deus é a basílica de S. Pedro de Roma que el-rei está a levantar. É uma construção sem caboucos nem alicerces, assenta em tampo de mesa que não precisaria ser tão sólido para a carga que suporta, miniatura de basílica dispersa em pedaços de encaixar, segundo o antigo sistema de macho e fêmea, que, à mão reverente, vão sendo recolhidos pelos quatro camaristas de serviço.

--- JOSÉ SARAMAGO, Memorial do Convento.

Um comentário:

Paula M. disse...

Ora, nada há de novo debaixo dos céus. Um antepassado nos nossos Legos, e oneroso ao que parece... O original, o do rei barroco, deve ter sido soterrado nas ruínas do terramoto, como tantas outras preciosidades. Este é mesmo um exemplar da marca escandinava, suponho?