30 dezembro 2014

12 meses passaram e com eles 12 livros e muito mais...

Ontem na última sessão do ano

Com o amor sofrido e prolongado no tempo, de Florentino Ariza, completámos na sessão de ontem, o ciclo de 2014. 
A escolha da Gabriel García Marquez e aquela que para muitos (e eu incluída) é a sua obra prima "O Amor nos Tempos de Cólera", foi a escolha perfeita para finalizar um ano intenso de leituras e tudo o mais que entendemos associar-lhe, como foi o caso de ontem em que recebemos pela mão dos nossos colegas Bia e David, o Manuel Diogo, membro fundador do grupo de jograis "U...Tópico" e que, no final de uma sessão que já ia, compreensivelmente  longa, nos maravilhou com uma selecção de poemas alusivos à época, interpretados de forma emotiva e cativante. Obrigada por isso!

53 anos, 7 meses, 11 dias e noites foi o tempo que Florentino Ariza levou a concretizar o seu amor por Fermina Daza!

A nossa Comunidade de Leitores em apenas alguns dos 365 dias de 2014, para além dos 12 livros que leu, de almoços, jantares, lanches e petiscos pelo meio, exposições, espectáculos musicais, festival ao largo, passeios por Lisboa e até uma ida ao futebol, muito mais conseguiu fazer... 
No final de Maio, fomos convidados a realizar uma sessão pública na Feira do Livro, que contou com a presença de um dos nossos escritores do ano Carlos Querido e que foi um sucesso.
Realizámos meia dúzia de encontros para a maratona de leitura conjunta do herói "D. Quixote dela Mancha".  A seu propósito, foi a Comunidade convidada a participar no dia da festa de todos os que falam espanhol, a 21 de Junho no Instituto Cervantes.
Algures em Julho e numa jornada memorável, seguimos as pegadas de D. João V e fomos redimir-nos às águas das Caldas da Rainha, ficando mais uma vez registada a enorme gentileza de Carlos Querido.
Na sequência da leitura de "O Tartufo", Agosto trouxe uma visita muito especial ao ANIM, que incluiu o visionamento da cópia única da Cinemateca da película do cinema mudo "Tartufo" de 1925, em 16mm.
Em Setembro e num rescaldo tardio do "Memorial do Convento", houve mais uma visita ao convento, seguida  de um dos maravilhosos concertos de Orgãos na Basílica de Mafra

Com 2015 à porta e uma Comunidade imparável e cada vez mais activa,  cá estamos preparados para aderir às aventuras que o novo ano nos traga!

5 comentários:

Anônimo disse...

Bia diz...

Gostei muito do balanço que fizeste, sobretudo porque nos anima para prosseguir com o mesmo entusiasmo.
Obrigada, Custódia.

Paula M. disse...

Belas leituras, belos momentos, bela companhia!

Manuel Nunes disse...

E assim fomos adentrando a alma das coisas.

Maria Amélia disse...

Obrigada pelo balanço, Custódia. Acho sempre uma coisa útil, mas raramente alguém se dá ao trabalho de o fazer. E sim, é verdade que nunca saímos dali de mãos (cabeça, alma, espírito?)vazias. Se vamos mais dentro de alguma coisa que não seja o nosso próprio e exclusivo entendimento das coisas, já não sei... Vontade, sim, também, de as virar do avesso, de lhes descobrir os ocultos. De chegar onde haja simplesmente um abismo, e nada mais.

Joca disse...

Obrigada, Custódia, gosto de balanços...e balancetes :)Coisa de raíz contabilística escolar :) Foi muito apropriado e bem feito. E ainda que eu não tenha conseguido participar em tudo isto deste nosso pequeno mundo, anima-me que nada tenha parado sem mim, e ainda mais me anima saber que muito mais virá. Bom Ano 2015, de boas e muitas leituras, de muitas actividades culturais...e de muito mais :)