30 janeiro 2016

GAIBÉUS E GAIBÉUAS

A primeira reunião da nossa Comunidade de Leitores teve lugar na biblioteca a 23 de Fevereiro de 2007. Quase há nove anos! E sempre foi assim, em cada última sexta-feira do mês, salvo pontuais alterações determinadas por feriados e pontes. 
Ontem, encontrámo-nos no restaurante “Flor do Bairro” da mui nobre freguesia de São Domingos de Rana. Assim teve de ser. Falámos de Gaibéus, de Alves Redol e do Neo-Realismo (Neorrealismo, segundo o Novo Acordo Ortográfico).
«Não há livro de instruções para salvar a vida; só a Literatura se aproxima desse imenso livro.» – disse Lídia Jorge, em 2014, no festival “Escritaria” de Penafiel. É por isso que não desistimos.  

6 comentários:

Custódia C. disse...

Desistir? Até me parece que essa palavra não consta do nosso diccionário. Se tivermos que mudar o local, vamos certamente encontrar boas alternativas. Bons palpites foram lançados nessa noite...

Manuel Nunes disse...

É isso, Custódia C., :) desistir só de coisas que não valham a pena.
Próxima sessão, "Esteiros" - a história de "filhos dos homens que nunca foram meninos".

Anônimo disse...

Bia diz...

Não, não desistimos, resistimos!

Joca disse...

Qual quê! Nós existimos. E somos leitores onde houver um livro, e seremos comunidade de leitores onde houver um espaço com a qualidade mínima para nos reunirmos. E mais nada. Onde houver uma vontade, haverá um caminho.

Manuel Nunes disse...

Leio, logo existo. :)

Custódia C. disse...

Ah poetas :)