20 maio 2012

A cantadeira


Cant'Arte
“… Mas o ponto mais alto da sua actuação, que o melhor do pudim estava guardado no último bocado, foi quando a Banza cantou a popular canção do Negro Melro, famosa naquele tempo:
O ladrão do negro melro
toda a noite assobiou.
lá por essa madrugada
bateu asas, voou …”
In capítulo IX de “O Ouro dos Corcundas” de Paulo Moreiras
Nem que de propósito, andámos nós ontem à noite às voltas com o Fado no Museu do dito e eis se não quando nos surge uma cantadeira, no livro que este mês desbravamos.

Um comentário:

Manuel Nunes disse...

Da voz da Tomásia Banza para as vozes de tão distinto coro, este "ladrão do negro melro" subiu alto. E logo pela música de Lopes Graça. Como o Fado: também começou por ser cantoria de lupanares e alfurjas, e agora, upa upa, é o que se vê.