11 fevereiro 2013

"VIAGEM À RODA DO MEU QUARTO"

Xavier de Maistre (Chambéry, Sabóia, 1763 - São Petersburgo, 1852)

Irmão do filósofo Joseph Maistre, Xavier de Maistre fez estudos medíocres, alista-se no exército e de seguida, recusando servir a França republicana, foge para a Rússia onde, após várias deambulações, se fixa em 1839. (…) Publicada sem o nome do autor, a Viagem apresenta-se como fruto de 42 dias de detenção; dará origem a um remake de interesse menor: Expedição Nocturna à Roda do Meu Quarto
(De um artigo de SAINTE-BEUVE)
 
 
"Depois da poltrona, caminhando para norte, encontra-se a minha cama, que se situa ao fundo do quarto e oferece a mais agradável perspectiva. Está localizada da maneira mais feliz: os raios de sol vêm cair sobre as cortinas. – Vejo-os, nos belos dias de Verão, avançar ao longo da parede branca à medida que o sol se ergue: os ulmeiros diante da minha janela dividem-nos de mil maneiras e fazem-nos balançar sobre a cama cor de rosa e branca, o que difunde por todo o lado uma tonalidade encantadora devido à reflexão."
XAVIER DE MAISTRE, Viagem à Roda do Meu Quarto seguido de O Leproso da Cidade de Aosta, tradução de Célia Henriques, Lisboa, & etc., 2002, cap. V, p. 27.

3 comentários:

Custódia C.C. disse...

O Xavier ultimamente tem sido recorrente nos nossos encontros. É já um amigo :)

Maria Amélia disse...

Temos de o conhecer melhor! À terceira é de vez!

Manuel Nunes disse...

Li ontem grande parte do livro (que é pequeno). Ironia a rodos e capítulos à Sterne ("Tristam Shandy). Não admira que o Garrett tenha pegado nele.