27 março 2012

"A BRAZILEIRA DE PRAZINS"


O leitor pergunta:
Qual é o intuito scientifico, disciplinar, moderno, d´este romance? Que prova e conclue? Que ha ahi proveitoso como elemento que reorganise o individuo ou a especie?
Respondo: Nada, pela palavra, nada. O meu romance não pretende reorganisar coisa nenhuma. E o auctor d´esta obra esteril assevera, em nome do patriarcha Voltaire, que deixaremos este mundo tolo e máo, tal qual era quando cá entramos.

(Explicit de A Brazileira de Prazins de Camillo Castello Branco, Porto, Livraria Lélo, s/d.)

Nenhum comentário: