09 março 2013

ESTA É A PRIMAVERA DE QUE MAIS GOSTO

SANDRO BOTTICELLI, Primavera (1482) - Galleria degli Uffizi, Florença
Flora, pormenor


4 comentários:

Paula M. disse...

Ora não é a Primavera do Monet muito mais calminha com senhoras de chapéu de palha, calmamente a ler sob as sombras?Nada como a calma dos jardins de Monet em Giverny. Que esta apologia do renascimento ciclíco do Boticelli é desenfreada, com deusas a dançar com guirlandas, com faunos lascivos a espreitar (e não só...) e cupidinhos impúdicos a fazerem pontaria.Cuidadinho... Esta herança greco/romana que nos assombra!

Manuel Nunes disse...

Paula:
Não é fauno, é Zéfiro fecundando Clóris, que se transforma em Flora (belo rosto). Vénus é como se fosse a Virgem. O Cupido é um anjinho. Hermes ou Mercúrio é um mariola de sapatos alados que se entretem a dissipar as nuvens. Primavera com nuvens é um bocado chato...
Muito neoplatónico, dizem os entendidos.

Paula M. disse...

Sim tens razão... É Zéfiro, o vento do oeste, o favorável, de Primavera, para afastar as tais nuvens e acariciar as flores (se bem que ele está a exagerar um pouco, mas isso foi uma liberdade do Boticelli). Sim a Vénus parece a Virgem, as 3 graças dançam, o Mercúrio estreou as botas da nova estação, etc... Tudo muito animado. De resto tudo é belo em Boticelii: a composição, rostos, corpos, vestes e os cabelos das meninas, fascinantes.
Como passar da Renascença italiana para as montanhas do Torga?

Custódia C.C. disse...

Leio e saio de mansinho... longe de mim perturbar tão belo diálogo depois de tão belas interpretações da Primavera...