16 janeiro 2014

PINTURA PORTUGUESA NO MNAA bis

Os chamados "Painéis de S. Vicente", uma obra muito longe da unanimidade crítica. Será esta a disposição das tábuas do políptico, como defendeu, entre outros, Almada Negreiros? Políptico, ou duplo tríptico? As querelas são antigas e já deram origem a uma cena de pugilato na Brasileira do Chiado. Espero esclarecimentos dos selectos comentaristas deste blogue.
Enquanto os comentários não chegam, vou pondo mais umas cenas gaias nas páginas da Net. Duas horas de trabalho, uma de brincadeira - só assim se consegue aguentar a febre dos dias. Quem disser [o contrário] é porque mente. Ah, Florbela! 

5 comentários:

MANUEL, eu próprio, o outro disse...

Trabalho? Deixa-me rir, meu irmão.
Acredito mais na brincadeira.

Custódia C.C. disse...

Pela minha parte não posso esclarecer porque não domino a matéria.
Apenas sei que é um prazer ficar sentada em frente aos paneis e admirar os detalhes calmamente como fiz há pouco tempo...

Manuel Nunes disse...

Indo a um sábado, ou domingo à tarde, terá de pagar 10 € para ver exposição e rever painéis (combi ticket, dizem eles).

Maria Amélia disse...

Sobre os painéis, o melhor que eu tive foi a tese de um professor na Escola, Mendes Atanázio, ex-padre, defensor nos anos 50-60 da renovação da Arte Religiosa, já falecido infelizmente. Defendia ele, em relação aos Painéis, que eram uma fraude, ou vítimas de uma fraude, pois, tal como tentava provar, todas as figuras que circundam a principal (que não há a certeza de quem representa)teriam sido ali pespegadas posteriormente...

Manuel Nunes disse...

Grande Atanázio! Essa nunca tinha ouvido. A verdade é que está lá, no Painel dos Pescadores, a cara do Salazar. Queres ver que...

P.S. Não encontro os trabalhos desse professor na bibliografia do assunto, mas isso não quer dizer nada, claro. :)