30 março 2014

ORÍON E A SUA ESTRELA BETELGEUSE, “PORTAL DA CASA DE DEUS”


Avistadas ontem, por uns quantos de coração limpo, no regresso de Miranda do Corvo (1º aniversário do Clube de Leitura local).
“Jacob deixou Bersabeia e partiu para Harã. Chegou a certo lugar e resolveu passar ali a noite, porque o Sol já se havia posto. Jacob pegou numa pedra do lugar, colocou-a sob a cabeça, e adormeceu. Teve então um sonho: Uma escada erguia-se da Terra e chegava até ao Céu, e os anjos de Deus subiam e desciam por ela.”
Génesis, 28:10-12
 
“Não asseguro que avistassem no firmamento as sete estrelas de Oríon, conhecendo-se como raro cintilam elas diante dos que vagueiam no negrume do próprio coração.”
 
MÁRIO CLÁUDIO, Oríon
 

 

 
MIRANDA DO CORVO, distrito de Coimbra, região Centro, sub-região Pinhal Interior Norte. Foral de 1136, dado por D. Afonso Henriques, ainda príncipe do Condado Portucalense. Orago: São Salvador.



 


5 comentários:

Manuel Nunes disse...

Parabéns de aniversário ao Clube de Leitura da Biblioteca Miguel Torga.

Custódia C.C. disse...

Foram em busca de amigos e voltaram sob os bons auspícios de Oríon.
Boa conjugação ....

Maria Amélia disse...

Mas que biblioteca tão avant-garde! É mesmo assim?

Maria Amélia disse...

Ah, saudades da Lousã, serra maravilhosa, aldeias de xisto. E chanfana, e mais o que adregue, sim.

Manuel Nunes disse...

O bloco vermelho não é a biblioteca, mas a Casa das Artes, projectada por FUTURE ARCHITECTURE THINKING (FAT).
Ver aqui:
http://www.fat.pt/Architecture?m=1